sexta-feira, 30 de outubro de 2015

A leitura de Grey vale a pena? Cinquenta tons de cinza pelos olhos de Christian

Cinquenta tons de cinza foi um livro muito polêmico alguns anos atrás, gerou discussões infinitas entre um grupo que se apaixonou pela história de amor um tanto peculiar de Christian e Anastasia e outro grupo que não curtiu a leitura ou até mesmo criticaram-no sem nem ao menos o terem lido.

Sou do grupo que curtiu pra caramba a leitura, obviamente não serei tola em dizer que é um livro super bem escrito, ou que tenha uma trama tão maravilhosa que de alguma forma mudou minha vida, mas devorei a trilogia em poucos dias e fiquei bem saudosa no final da história querendo saber mais dos personagens.

Lendo isso, da parater uma ideia do quanto fiquei animada com o lançamento de Grey, não é? Poder saber um pouco mais sobre os sentimentos e os segredos de Christian Grey é algo que todos que curtiram os livros gostariam, e agora que eu o fiz, vim contar aqui o que achei.

O livro começa com Christian esperando para ser entrevistado para o jornal da faculdade, ou seja, basicamente onde Cinquenta tons também inicia.

A história é a mesma de Cinquenta tons sem muitas mudanças no enredo, a única diferença é realmente o fato de que agora ela é contada por Grey.

Em vários momentos descobrimos mais sobre a infância traumática de Grey que relembra seu passado em sonhos, onde nos dá alguns detalhes dos abusos sofridos quando morava com sua mãe biológica e nos mostra também alguns momentos vividos depois que foi adotado pela família Grey e estas para mim, foram as melhores partes da leitura.

O que me incomodou bastante neste livro foi que pra mim, a autora destruiu a imagem que eu tinha de Christian. Tanto nos três primeiros livros quanto no filme, o que me encantou no personagem era sua maneira segura e confiante de agir, um cara que ao mesmo tempo em que era todo problemático e que desconhecia o amor, era incrivelmente sexy e seguro de si. Pois aqui neste livro, E L James destruiu este cara.

Grey aparece tão vulnerável e chato quanto Anastasia com dúvidas do tipo “Será que ela me quer? Acho que não me quer! Será que tem outro? Será que vai embora? Não, ela vai ficar! Não, ela vai me abandonar” o que foi um balde de água fria para mim.

Ele virou literalmente a versão masculina de Ana, cheio de inseguranças e mimimi.

Obviamente era de se esperar que um pouco de sua atitude confiante fosse só fachada e que no fundo ele não confiasse muito em si mesmo, devido ao fato de sabermos que ele nunca se achava digno de ser amado, mas suas inseguranças foram exageradamente lembradas o livro inteiro e isto me incomodou demais.

Um ponto positivo foi vermos nitidamente os sentimentos dele por Ana irem se modificando de desejo e cobiça para amor, embora ele não tenha se dado conta disso, pelo menos até o final.
O final, aliás, foi outro ponto bacana, aqui continuamos com Grey depois que Ana vai embora de seu apartamento no final do primeiro livro e podemos ver o quanto a semana que ele passou sem ela deixou-o arrasado e o fez enxergar seus desejos e sentimentos por uma nova perspectiva.

Não me arrependo da leitura de Grey, mas ela não acrescentou quase nada na história pra mim.

E você, já leu Grey? Gosta da Trilogia Cinquenta tons? Odeia? Não leu?
Me conte aí, vou adorar saber!


Beijinhos 

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Dica de livro assustador: O Vilarejo - Raphael Montes


Oi, gente!

Estamos no mês do horror e obviamente não poderia deixar de indicar uma leitura arrepiante aqui no blog, já que sou super a favor de uns bons sustos. Kkk
Comentei sobre "O Vilarejo" na TAG do último post e muitos de vocês não conheciam o livro, por isto resolvi falar um pouco mais dele hoje.


Estava muito ansiosa com o lançamento de "O Vilarejo", sou fã de carteirinha da escrita do Raphael Montes e já tinha comprovado em seus outros livros o quanto sua imaginação pode ser sombria, mas não estava preparada para a maravilha que foi este livro.

Uma das formas de terror que mais assustam é quando sentimos que a história poderia facilmente acontecer na vida real, e Raphael cria personagens assim, extremamente humanos e altamente maquiavélicos.


O autor se insere na história sendo ele mesmo um personagem da leitura, um tradutor que por acaso descobre alguns textos de natureza perturbadora em um sebo no Rio de Janeiro. Os textos denominados “Cadernos ilustrados de Elfrida Pimminstoffer” estão todos em cimério, uma língua morta e pouco conhecida, e depois de finalmente ter conseguido traduzir os manuscritos, ele mostra para nós leitores, sete histórias interligadas sobre um vilarejo.
Cada uma das sete histórias traz o nome de um demônio, “Os sete Reis do Inferno”, cada um responsável por invocar um pecado capital nos seres humanos: Asmodeus (luxúria), Belzebu (gula), Mammon (ganância), Belphegor (preguiça), Satan (ira), Leviathan (inveja) e Lúcifer (soberba).
Os contos podem ser lidos na ordem que o leitor preferir, mas a disposição que eles estão colocados no livro é perfeita, recomendo segui-la.
No final da leitura, quando descobrimos a ligação dos personagens dos sete contos e preenchemos as lacunas deixadas, Raphael mostra mais uma vez seu incrível dom de construir finais surpreendentes e arrepiantes.
Foi uma leitura muito rápida, infelizmente, li as 96 páginas em uma noite e fiquei com gostinho de quero mais.
Mesmo contendo alguns elementos sobrenaturais, o livro tem seu grande foco na maldade humana e é este o ponto que realmente assusta, crimes e horrores cometidos por pessoas comuns.
Tomara que outros cadernos de Elfrida sejam encontrados em um futuro próximo! ;)
Recomendo FORTEMENTE a leitura de "O Vilarejo", é a leitura perfeita para o mês do Halloween!
E você, já leu "O Vilarejo"?

Se puder, me indique algum livro bacana que te deixou apavorado no final, amo sustos!
Beijinhos

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

TAG: Halloween Literário

Oi, gente!
Estamos no mês do Halloween, meu mês favorito para se assistir TV, já que todo dia passa algum filme de terror bacana!


Vi esta TAG no blog O outro lado da raposa e achei que seria bacana respondê-la no mês mais assustador do ano!


Qual seu livro favorito de terror ou suspense?

O primeiro que me vem à cabeça é “O Vilarejo”, do Raphael Montes. 
Terminei a leitura este mês e foi INCRÍVEL! Qualquer livro dele é assustador e muito bom, mas este é curtinho, fácil de ler e te deixa com os cabelos em pé no final!







Pra festa de Halloween, você precisa se fantasiar de um personagem de um livro. Qual será?
Katniss Everdeen, certamente! Quem não desejaria ser a garota em chamas?



Um personagem que não é de livro de terror, mas que você acha assustador.

A Rainha Elara do livro “A Rainha Vermelha”. Aquela mulher me dava arrepios durante a leitura!

Vampiros ou lobisomens?
Vampiros! 

Se forem vampiros, qual o seu vampiro preferido da literatura? Se forem lobisomens, qual seu lobisomem preferido da literatura?

Lestat de Anne Rice é meu vampiro favorito, sem dúvidas! Cruel e altamente sanguinário. 



Qual um livro de terror que você tem vontade de ler?

“Doutor Sono”, do Stephen King. Amo O Iluminado, ainda não li a continuação por medo de me decepcionar, mas está na minha estante esperando eu ter coragem de lê-lo.

Gostosuras ou travessuras? Diga um livro gostosura e um livro travessura.

Gostosura em indico “A Seleção” de Kiera Cass, que de tão bom faz qualquer um se apaixonar e ir correndo ler o resto da trilogia (agora é série, né!).


Travessura eu indico um dos meus favoritos da vida, “Mentirosos” por ter conseguido me pegar direitinho e ter um final totalmente inesperado!


Se você gostou da Tag responde e me conta aqui depois, vou adorar saber suas escolhas!

♥ Beijinhos ♥


terça-feira, 6 de outubro de 2015

Resenha: Em busca de Cinderela - Colleen Hoover

Título Nacional: Em busca de Cinderela

Título Original: Finding Cinderella

Autor: Colleen Hoover

Editora: Galera Record

Número de páginas: 160 páginas

Ano: 2015









Que a Colleen Hoover é uma das minhas escritoras favoritas dos últimos tempos vocês já sabem. Não me canso de dizer o quanto a escrita dela é tocante e me emociona profundamente.

A série Hopeless é a minha favorita da Autora, e por este motivo, quando ela lançou este conto “Em busca de Cinderela” fui correndo lê-lo em inglês mesmo.

Mas não há nada como ler uma história em sua língua nativa, então obviamente comprei o livro físico e li a história novamente, agora em português.

Neste conto voltamos ao universo de Sky e Holder, mas os protagonistas da história são Daniel e Six, melhores amigos dos nossos já conhecidos e queridos personagens.

Em um encontro inusitado durante um intervalo na escola, Daniel conhece uma garota misteriosa com quem acaba compartilhando alguns momentos bem íntimos.

Seria uma história bacana, se este encontro não tivesse acontecido dentro de um armário escuro e alguns dias depois ela não tivesse ido embora da escola sem nunca ter revelado sua identidade.

Um ano depois, Daniel está completamente desiludido com as questões do coração e vive um relacionamento ioiô com uma garota que não tem nada a ver com ele.

Na noite em que ele finalmente coloca um ponto final em seu namoro, ele conhece Six, melhor amiga de Sky e logo os dois notam que rola uma empatia muito grande entre eles, além de uma inegável atração física.

Eles começam um relacionamento que de cara mostra o quanto eles combinam, e Daniel nem desconfia que Six é a garota misteriosa por quem ele nutriu uma paixão platônica no passado. Mas quando esta coincidência vier à tona, será que ficará tudo bem entre eles? Quais são os mistérios que Six esconde?

Eu adorei este romance, me partiu o coração ser um livro tão pequenininho, a história de Daniel e Six facilmente preencheria um livro maior e seria tão incrível quanto “Um caso perdido”.

Como sempre, Colleen consegue emocionar com seus dramas e criar personagens carismáticos e densos.

A história é inteira narrada por Daniel e a leitura flui incrivelmente bem, li o livro em duas horas.

Em busca de Cinderela pode ser lido por quem ainda não leu os dois primeiros livros da série, mas na minha opinião, ler as histórias na sequência certa será muito mais emocionante.

Se você ainda não leu este conto pode se atirar sem medo porque é tão lindo quanto qualquer outro livro da Colleen, e se você ainda não leu nada da autora, pelo amor dos Deuses, corra pra ler!

♥ Beijinhos ♥