sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Resenha: Joyland - Stephen King

Título Nacional: Joyland

Título Original: Joyland

Autor: Stephen King   

Editora: SUMA de letras

Número de páginas: 240 páginas

Ano: 2015

Sinopse: Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.
Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. 
O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.

 Sou fã assumidíssima do King que para mim, perdoem o trocadilho, é realmente o Rei do suspense e do horror. Talvez tenha sido este o motivo da surpresa que foi a leitura de Joyland para mim.

O livro que é ambientado em um Parque de diversões chamado Joyland, é carregado de uma atmosfera sombria e misteriosa, mas está longe de ser considerado um livro de terror.

King nos entrega uma narrativa bem diferente do que estamos acostumados, onde o foco principal são os dramas pessoais do protagonista.

É um livro onde o mistério nunca deixa de se fazer presente, mas o suspense é sempre acompanhado pelo lado emocional de Devin, o que ele está sentindo no momento, como ele agirá diante de uma situação, é o livro do King mais focado no drama do que na tensão e medo que já li até hoje.

 Os personagens são incrivelmente bem montados e descritos, o que é uma das maiores qualidades do autor, a ação demora um pouco a acontecer, mas em momento nenhum a leitura fica maçante, pelo contrário, devorava mais rapidamente as páginas para saber qual era o crime que tinha acontecido em Joyland.

“Todas as manhãs, eu acordava e ia caminhando pela praia até Joyland. Parecia a coisa certa a fazer...”.

A história se passa em um verão de 1973, um ano de grandes mudanças para Devin, um garoto de 21 anos que está naquela fase da vida onde não sabe bem o que quer, além de estar com o coração partido por ter sido trocado por outro pela sua namorada.

Ele vê a oportunidade de trabalhar como um funcionário temporário de verão em Joyland como uma forma de ganhar um dinheiro e se afastar dos problemas e dúvidas que vem encontrando ultimamente.

Logo no início do verão, Devin descobre que antigamente houve um assassinato brutal dentro de um dos brinquedos do parque, que muitas pessoas dizem ser assombrado até então.

Devin fica curioso com a história e resolve investigar mais a fundo o crime do trem fantasma que nunca foi solucionado.

Com a ajuda de seus amigos Tom e Erin que também trabalham no parque e Mike, um garoto muito doente, mas um grande sensitivo, Devin entrará em uma busca perigosa atrás de respostas que podem custar sua vida.

A narrativa do livro é em primeira pessoa, onde um Devin já na terceira idade nos conta a importância que o verão em que passou em Joyland teve em sua vida.



Recomendo a leitura para quem ainda não se arriscou a ler algo do King, seja por não gostarem de terror ou acharem que seus livros são muito longos, Joyland é uma bela pedida para conhecer e se apaixonar pela escrita primordial do autor.


Terminei a leitura com suspiros melancólicos, já querendo ler mais histórias incríveis e inesperadas do King, e uma vontade enorme de dar uma volta em um “guindaste dos patetas”, mas é claro, nunca em uma noite de chuva. ;)






Esta leitura foi minha escolha para o projeto Leitura Coletiva do mês de Setembro.

Diferente de agosto, onde todos os blogs participantes leram o mesmo livro, neste mês foi definido o gênero Thriller como tema em comum, mas cada um escolheu o livro que queria.

Quer saber quais foram os livros escolhidos pelos outros participantes? É só clicar no nome dos blogs abaixo e conferir a resenha deles. 







Beijinhos

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Resenha: Estudo Independente (O Teste 2) - Joelle Charbonneau

Título Nacional: Estudo Independente

Título Original: Independent Study

Autora: Joelle Charbonneau

Editora: Única

Número de páginas: 320 páginas

Ano: 2014

Série: O Teste – livro 2
Sinopse: Cia Vale tem dezessete anos e tem tudo o que sempre sonhou: um amor perfeito, um lugar na universidade e um futuro como uma das líderes da Comunidade das Nações Unificadas.
No entanto, apesar de todos os esforços do governo para apagar a memória de Cia, ela ainda lembra o que aconteceu.
Ela precisa escolher entre ficar em silêncio e proteger a si mesma e as pessoas que ama ou expor o Teste e o que ele
na verdade é, um programa assassino que deve ser impedido.
O futuro da Comunidade depende dela.No segundo volume da saga de Joelle Charbonneau, a chance de fazer parte da revitalização de uma civilização pós-guerra colide com o desejo de fazer o que o coração manda.

Se você ainda não leu o primeiro livro da série O Teste, pretende lê-lo e não gosta de nenhum spoiler, esta resenha não é pra você.

Agora, se você já leu, ou se não liga em receber uns spoilers de leve, vem comigo!

Resolvi ler a trilogia de O Teste bem por acaso, e foi uma super escolha acertada!

Adoro distopias, mas achava que nenhuma nunca superaria meu amor por Jogos Vorazes. Tudo bem, realmente não superou, mas certamente O Teste também ganhou um belo espaço no meu coração.


Neste segundo livro, vemos os vencedores do teste podendo recomeçar suas vidas na faculdade de consciência limpa, já que suas memórias foram apagadas e eles não fazem a mínima ideia de que são na realidade sobreviventes de um incrível massacre, onde muitos inclusive mataram para conseguir sobreviver.

Todos levam suas vidas de maneira descontraída e alegre, inclusive Cia, até o dia em que ela encontra uma mensagem de voz no gravador de seu irmão, uma mensagem que ela mesma deixou para si, contando um pouco dos horrores do teste e afirmando que ela não deve confiar em ninguém.

Aos poucos suas memórias vão voltando, muitas vezes em sonhos desconexos, ou algum nome ou situação fazem gatilhos em sua mente despertarem memórias que deveriam ter sido apagadas.

Disposta a fugir com Tomas e tentar viver isolada deste mundo em algum canto escondido que ainda não tenha sido revitalizado, ela encontra outros que assim como ela se lembram, e fazem parte de um grupo de rebeldes que quer derrubar o teste e todos os responsáveis por ele.
Mesmo muito assustada, Cia resolve ficar e apoiar o grupe de rebeldes, para que mais jovens não tenham o mesmo destino cruel de ter que enfrentar o teste.

Cia logo descobrirá que o fato de estar na faculdade não faz com que o teste tenha chegado ao fim, depois de serem direcionados a determinados campos de estudo, os alunos tem um tipo de iniciação tão fatal quanto o teste que os levou até lá.

Neste livro não há tantas mortes quanto no primeiro, mas quando elas acontecem são muito mais significativas e tocantes dos que as do primeiro livro.

Neste segundo livro temos também muito mais informações sobre o real estado da terra depois dos sete estágios da guerra, é interessante e ao mesmo tempo terrível sabermos o que aconteceu com os animais, a terra, a água, quais foram os sacrifícios que os sobreviventes tiveram que enfrentar e as consequências que as bombas atômicas causaram à humanidade.

 “É difícil imaginar aqueles primeiros dias em que a terra se acalmou e as pessoas começaram a avaliar os danos. Rios contaminados que causavam doenças ou coisa pior. Casas destruídas e um solo deteriorado demais para que as plantas crescessem. Um mundo cheio de tristeza e medo. Em vez de fechar as portas e se encolher no escuro, as pessoas se juntaram aqui para reunir seus recursos e restaurar a esperança.” Pág. 135
É um mundo distópico que não foge totalmente da realidade, vemos um destino que infelizmente não é impossível de acontecer, o que torna a leitura bem envolvente. 

Confesso que achei a trama deste segundo volume bem menos empolgante que a do primeiro, mas o clima de tensão esteve sempre presente, é bem angustiante não sabermos quem está falando a verdade e quem está mentindo, em quem Cia pode confiar ou não, e o pior, nos apegarmos a algum personagem e ele fatalmente MORRER!

O final do livro foi bem tenso e empolgante, o gancho para o terceiro volume foi muito bem desenvolvido e irei lê-lo em breve!

Aliás, esta é uma importante dica, tente ler os livros em sequência se possível, demorei muito tempo entre o primeiro e o segundo livro, o que acabou me prejudicando um pouco na trama, pois em muitos momentos eram citados nomes de personagens do teste que eu não lembrava quem eram e o que tinha acontecido com eles. Tive que retornar ao primeiro livro e reler algumas partes para não ficar perdida na leitura.


Super recomendo esta trilogia, não vejo a hora de iniciar a leitura do terceiro e último livro!
Ahhh, não posso deixar de mencionar o quanto a capa dele é linda, e o quanto amei o fato de vir junto um marcador de livro destacável muito bacana. 

Amo marcadores, acho que vocês também, né!? ;)



 Beijinhos

domingo, 13 de setembro de 2015

Wishlist do mês - Setembro de 2015

E mais uma vez estou aqui para contar quais são os meus lançamentos queridinhos do mês!

Este mês estou empolgada com muitos livros que chegarão às livrarias e espero comprar minha wishlist inteira desta vez porque é mês do meu aniversário e eu mereço! Kkk


Olha só meus livros escolhidos:

Bela Redenção – Jamie Macguire

Verus Editora
Sinopse: Liis Lindy é uma agente do FBI decidida a se casar apenas com o trabalho. Ela adora sua mesa, está em um relacionamento sério com seu laptop e sonha em ser cumprimentada pelo diretor depois de solucionar um caso difícil. O agente especial Thomas Maddox é arrogante e implacável, um dos melhores que o FBI tem a oferecer — e chefe de Liis. Quando Liis e Thomas são encarregados de uma missão em que precisam fingir ser um casal, a atração entre eles chega ao limite — e os leva a questionar quanto realmente estavam fingindo.Bela redenção é o segundo volume da série que narra a excitante, romântica e por vezes volátil jornada dos Maddox rumo ao amor. Chegou a hora de conhecer o mundo misterioso do esquivo Thomas e descobrir como a paixão pode ser intensa quando você não é a primeira, e sim a última. Além, é claro, de rever os outros irmãos da família Maddox.

Amo os irmãos Maddox e não via a hora de voltar ao mundo deles com a história de Thomas!
Foi impossível não me apaixonar por Travis e por Trenton nos livros anteriores então é bem provável que minha lista de amores literários aumentem com a chegada de mais um Maddox na minha estante!



Desejo Proibido – Sophie Jackson

Arqueiro
Sinopse: Primeiro livro de uma trilogia, Desejo proibido é uma história de amor e redenção, de universos distantes que se aproximam e se fundem numa paixão avassaladora. Seu amor é proibido, mas não pode ser ignorado. Katherine Lane nasceu em berço de ouro. Filha e neta de senadores, a bela ruiva de olhos verdes e curvas perfeitas se formou em Literatura e surpreendeu a todos ao decidir dar aulas em uma penitenciária. Mas quando Carter, um detento inteligente e perigosamente sexy, desperta ao mesmo tempo a raiva e o desejo de Kat, ela é forçada a admitir para si mesma que a decisão de lhe dar aulas particulares pode ter sido motivada não pela generosidade, mas sim pela crescente atração entre os dois. Embora a família e os amigos de Kat temam que a paixão destrua sua carreira e sua vida, tudo o que ela quer é ficar com esse homem que a faz sentir-se completa. Porém Carter guarda um segredo que tanto pode unir seus destinos para sempre quanto afastá-los de uma vez por todas. "Bem escrito e viciante. Impossível parar de ler." 

Ok, sei que é uma trilogia e eu sempre prometo não começar trilogias ou séries antes que todos os livros tenham sido publicados, mas como lidar com um romance de amor proibido onde o cara tem um segredo que pode acabar com tudo? Amo estes clichês, preciso ler!


A Escolha Perfeita do Coração – Bianca Briones

Verus Editora
Sinopse: Continuação do sucesso As batidas perdidas do coração Viviane e Rafael enfrentaram uma montanha-russa de emoções em As batidas perdidas do coração, antes de finalmente se entenderem e conseguirem o que tanto queriam: ficar juntos para sempre. Agora, dois anos depois, esse recomeço está longe de ser tranquilo. Os fantasmas de Rafael o assombram, e Viviane, mais uma vez, precisa lutar para mostrar que ele mesmo é seu único inimigo. O que fazer quando a pessoa que você ama é uma força autodestrutiva? Como redimir alguém que não acredita ser digno de redenção? É possível amar a pessoa que mais te magoou? Até onde vale a pena lutar por um amor? Esta é a chance de Rafael e Viviane aprenderem que a mesma pessoa que pode partir seu coração em mil pedaços é capaz de juntar os estilhaços e fazer você se sentir inteiro outra vez.

Bianca Briones é uma incrível autora brasileira que ganhou meu coração e o fez perder várias batidas com “As batidas perdidas do coração” então é óbvio que a continuação da história de Vivi e Rafa precisa chegar logo nas minhas mãos!


Destinado – Carina Rissi

Verus Editora
Sinopse: Ian Clarke é um homem de sorte e sabe muito bem disso. Ele encontrou a felicidade que tanto almejava ao lado de sua amada (e complicada) Sofia. Não que tenha sido fácil — mas o que é simples quando o assunto é sua esposa? O destino tem sido gentil, e por essa razão Ian se esforça tanto para ser um bom marido, um bom pai, um bom irmão. Entretanto sua felicidade começa a ruir no baile de aniversário de sua irmã, Elisa. Ian assiste, impotente, enquanto sua vida perfeita se transforma em uma terrível catástrofe. A noite é desastrosa, e Elisa, a menina que ele jurou proteger, se torna alvo de um escândalo. Mas o pior ainda está por vir. Um assunto do passado, um pesadelo que há muito o persegue, retorna para assombrá-lo. Aterrorizado com a possibilidade de perder Sofia outra vez, Ian segue seu coração na tentativa de proteger a mulher que ama, sem se importar com as consequências. Ele só não suspeitava de que o preço a pagar seria tão alto...Em Destinado: as memórias secretas do sr. Clarke, os leitores vão conhecer um novo capítulo da arrebatadora história de amor de Ian e Sofia — desta vez pela perspectiva desse cavalheiro que conquista corações por onde passa.

E por fim, o livro mais desejado do mês que estou literalmente contando os dias para ler, Destinado!
Já falei mais de uma vez no blog o quanto AMO a escrita da Carina, ela dá vida a personagens incríveis e cria histórias maravilhosas!
Meu primeiro contato com a escrita da autora foi em “Perdida” então desde que soube que os livros virariam uma série dei pulinhos de alegria!! Chega logo Ian, estou morrendo de saudades!


Gostou das minhas escolhas? Também está ansioso por algum deles?
Me conte aí nos comentários, vou amar saber a sua opinião!

Beijinhos


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Resenha: Um dia de cada vez - Courtney C. Stevens

Título Nacional: Um dia de cada Vez

Título Original: Faking Normal

Autora: Courtney C. Stevens

Editora: SUMA de letras

Número de Páginas:  232 páginas

Ano: 2014

Gênero: YA/Drama

Sinopse: Alexi Littrell era uma adolescente normal até que, em uma noite de verão, sua vida é devastada. Envergonhada, a menina começa a se arranhar e a contar compulsivamente uma tentativa de fazer a dor física se sobrepor ao sofrimento que passou a esconder de todos.
Ela só consegue sobreviver ao terceiro ano do ensino médio graças às letras de música que um desconhecido escreve em sua carteira.
As canções parecem adivinhar o que o coração de Alexi está sentindo.
Bodee Lennox nunca foi um adolescente normal, mas agora é o menino que teve a mãe assassinada pelo pai. Em seguida, ele vai morar com os Littrell, e Alexi acaba descobrindo que o Garoto Ki-Suco, o quieto e desajeitado menino de cabelos coloridos, pode ser um ótimo amigo.
Em Um dia de cada vez, Alexi e Bodee, ao mesmo tempo em que fingem para o resto do mundo que está tudo bem, passam a apoiar um ao outro, tentando viver um dia de cada vez.



Alexi é uma garota comum de 16 anos que gosta de sair com as amigas, tem pais presentes e carinhosos, boas notas na escola e não tem nenhum motivo para ser infeliz. Pelo menos é esta a Alexi que os outros pensam que ela é. É esta a Alexi que um dia ela foi, mas não é mais desde uma noite no último verão onde seu mundo ruiu.

Vivendo um dia de cada vez, a garota se vê tendo que esconder de todos o quanto sua vida está longe da perfeição. Sem saber como lidar com a agressão que sofreu, Alexi encontra alívio apenas quando se machuca arranhando o pescoço até sangrar, suas noites mal dormidas e de automutilação são uma punição que ela acredita merecer por não ter conseguido pedir ajuda quando foi atacada.

Os únicos momentos de alegria que Alexi consegue sentir nos seus dias são quando ela encontra letras de músicas escritas na sua carteira na escola, que são deixadas misteriosamente por alguém que ela não sabe quem é, mas que parece conseguir entendê-la e tocar seu coração através das músicas deixadas como recados.

Bodee Lennox é chamado por todos na escola de garoto Ki-suco por ter a mania de pintar os cabelos com sucos coloridos. Ele nunca foi o tipo popular, pelo contrário, nunca era visto com amigos, não interagia nas aulas e parecia viver em um universo paralelo.

Quando a Mãe do garoto é assassinada pelo seu pai, a vida dele e de Alexi acabam se interligando e os dois encontram em suas dores tão diferentes e ao mesmo tempo tão iguais, um tipo de reconhecimento e de elo que faz nascer uma amizade muito pura e verdadeira.

Quando estão juntos eles não precisam fingir, os dois sabem que estão quebrados por dentro e um não julga a dor do outro.

Mas até quando Alexi vai conseguir esconder a agressão que sofreu? Será que deixar o tempo passar vai fazer a dor ir embora?

Um dia de cada vez foi pra mim a melhor surpresa literária do mês de agosto!
Adoro um YA que tenha uma pegada dramática mais pesada, e por este motivo estava muito afim de ler este livro já fazia um tempinho, mas não imaginava nem de longe o quanto o enredo dele iria me tocar.

A autora soube tratar assuntos pesados e muito sérios de uma forma extremamente delicada e envolvente.

Os personagens são cativantes e suas dores são muito reais, você consegue se colocar no lugar deles pelo simples fato de que seus dramas são críveis e podem acontecer com qualquer um.
                            
A dor e a fragilidade de Alexi são muito bem descritas, ver uma garota tão nova passando por uma provação tão difícil sem saber como lidar, se tornando a cada dia uma pessoa mais apática e sem vida é de partir o coração.

Não menos avassalador é vermos Bodee tendo que lidar com sua dor, sozinho no mundo, totalmente introspectivo e mesmo assim sem nunca perder a doçura e a delicadeza. Ele é um dos personagens mais cativantes que eu já vi provavelmente em toda minha vida, a forma que ele coloca sua dor de lado para se fazer presente sempre que Alexi precisa é encantadoramente linda.

Os personagens secundários também são interessantes e bem construídos, o fato de sabermos que um deles machucou Alexi, mas não sabermos quem o fez e o que exatamente ele fez, faz a leitura ficar ainda mais interessante com um toque de mistério até o final do livro.

Um dia de cada vez me conquistou do início ao fim, a autora conseguiu transmitir a história de uma maneira única, simples e extremamente tocante que certamente fará todos se emocionarem mesmo que não sejam muitos fãs de YA. Super recomendo!

Beijinhos



quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Resenha: No mundo da Luna - Carina Rissi

Título: No mundo da Luna

Autora: Carina Rissi

Editora: Verus

Número de Páginas: 476 páginas

Ano: 2015

Gênero: Chick Lit, Romance 

Sinopse: A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe vive trocando seu nome.Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai no colo dela. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção?
Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito — não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.


 Com mais um livro recheado de personagens apaixonantes e um enredo incrivelmente divertido, Carina Rissi mostra mais uma vez o motivo de ela ser uma das autoras brasileiras mais queridinhas do momento!

No mundo da Luna nos trás a história de Luna, uma garota de 24 anos recém formada em jornalismo que trabalha como recepcionista da revista Fatos e Furos. Este não é nem de longe o emprego dos sonhos de Luna, e é por isso que ela fica tão animada quando finalmente tem a chance de escrever uma coluna na revista, mesmo que seja apenas sobre horóscopo.

Desesperada com a ideia de ter que escrever sobre algo que ela desconhece, Luna pede ajuda a sua avó Cecília que é uma cigana poderosa. Embora tenha sido criada pela avó depois da morte de sua Mãe, Luna não é nem um pouco apegada a suas raízes ciganas, nunca sentiu que a cultura e as tradições ciganas faziam parte de quem ela era, mas isso tudo terá que mudar quando Vó Cecília se nega a ajudar Luna, dizendo que mexer com leitura de cartas não é algo que se deva fazer sem um motivo forte ou sem estar preparada.

Sem saída, Luna resolve começar a ler as cartas ciganas sozinha e assim, com o codinome de Cigana Clara, ela começa a escrever o horóscopo semanal da Fatos e Furos.

O horóscopo da revista logo vira um sucesso, muitas pessoas escrevem falando o quanto a cigana Clara é maravilhosa com suas previsões, e isto chama a atenção do chefe de Luna, o rabugento e mal humorado Dante Montini.

Dante é um cara responsável que se vê aos 32 anos com o cargo de editor de uma revista que vem tendo muitos problemas financeiros e dificuldades para manter-se em circulação.

Luna tem pavor de Dante, acha ele um esnobe que trata mal os funcionários e só da atenção realmente à sua noiva, Alexia.

Mas em uma noite, tudo pode mudar.

Ao levar o bolo no primeiro encontro que teria com um fotógrafo muito gato, Luna da de cara com um recém separado Dante em um bar, mas para sua surpresa, fora do trabalho o chefe não parece tão ruim assim, e depois de uma noite de vários drinks e muita conversa, eles acordam juntos no outro dia.

Os dois decidem que este erro não vai afetá-los no trabalho e jamais poderá se repetir, mas quando duas pessoas estão destinadas a ficarem juntas, o universo sempre dá um jeitinho de uni-las.

O livro é todo narrado em primeira pessoa por Luna e a narrativa dela é muito simples e divertida! A personagem se mete em muitas enrascadas tentando inutilmente se afastar de Dante.

Dante é um personagem apaixonante, aquele cara que mesmo tendo muitos defeitos sempre da um jeitinho de compensar as mancadas e mostrar-se genuinamente arrependido.

Os personagens secundários também são muito bem descritos e tem seus próprios dilemas desenvolvidos durante a narrativa, me encantei pela doçura de Vó Cecília, por Raul, irmão de Luna e Sabrina, amiga divertidíssima e super descolada com quem Luna divide apartamento.

No mundo da Luna é um livro grande, mas que tem uma escrita muito leve e fluida, em momento nenhum a leitura fica maçante ou chata, você se diverte do início ao fim, é claro, com muitos suspiros de amor no meio do caminho.

Super recomendo a leitura, Carina Rissi é o máximo!

E você, já leu No mundo da Luna? Se sim, me conta aí se gostou tanto quanto eu!


Beijinhos