terça-feira, 14 de abril de 2015

Resenha: Mar da Tranquilidade - Katja Millay

Título Nacional: Mar da Tranquilidade

Título Original: The Sea of Tranquility

Autora: Katja Millay

Editora: Arqueiro 

Páginas: 367

Ano: 2014

Livro Único













Sinopse: Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar.

Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele. A história de Josh não é segredo para ninguém.

Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.

À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer. Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral.

Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.


                                                              ¨¨ Começamos o livro sem saber exatamente o que aconteceu no passado de Nastya para que a traumatizasse ao ponto de não falar. 
A história começa com ela indo morar com sua Tia Margot em outra cidade, e notamos logo de cara que a garota busca um recomeço e faz questão de que ninguém saiba o que aconteceu com ela.
Juntando ao fato de não falar com absolutamente ninguém, Nastya se veste de uma maneira excêntrica, usa muita maquiagem e não faz a mínima questão de se relacionar com ninguém na nova escola, o que parece dar certo com a maioria dos outros jovens que não chegam nem perto da garota.

Com o passar dos dias, Nastya percebe que existe um garoto na escola que parece "assustar" os outros tanto quanto ela o que a deixa curiosa sobre ele.
O garoto é Josh, um cara que já sofreu demais para alguém da sua idade, perdeu todos que amava em muito pouco tempo, fechando-se assim em seu próprio mundinho onde poucas pessoas tem acesso.
 Uma destas poucas pessoas é Drew, seu melhor amigo desde a infância, um cara descolado, atrevido e um tanto irresponsável, que em uma de suas "mancadas" acaba juntando Nastya e Josh em uma situação bem incômoda e a partir deste dia o improvável acontece, os dois vão criando uma ligação muito forte sem entender o porque nem como, mas encontram um no outro um conforto que a muito não sentiam com nada ou ninguém.



A narratativa do livro é em primeira pessoa e intercala os capítulos entre os pontos de vista dos protagonistas Nastya e Josh. 
Durante os capítulos narrados por Nastya, vamos aos poucos descobrindo o quão trágico foi o acontecimento que mudou tanto sua vida e vamos compreendendo suas inseguranças, seus medos e suas atitudes.
Josh também tem muito a contar e quanto mais eu ia descobrindo sobre seu passado mais ia me afeiçoando ao personagem, um garoto que tão novo já precisou criar um muro em volta de si por medo de sofrer, medo de que se talvez abrir seu coração para mais alguém e perder esta pessoa, não consiga mais ser forte e resistir.
Um dos pontos mais altos do livro é este, o fato da Autora ter conseguido construir personagens tão críveis em sua dor, densos e complexos.

A raiva que Nastya carrega pela tragédia que a vitimou e a dor de Josh ao se sentir amaldiçoado por ter perdido a todos que um dia amou torna impossível para o leitor não se sentir tocado, você vê duas pessoas tão frágeis, tão destruídas tentando dar vida a um sentimento que lhes é tão desconhecido, vemos um amor surgir de uma maneira tão improvável mas de uma forma tão pura que é impossível não torcer para que eles encontrem um caminho em que possam criar um futuro diferente, que de alguma forma encontrem enfim, a felicidade.

Mar da Tranquilidade sem dúvida entrou para a lista dos melhores lidos em 2015 até agora, não consegui largar o livro até chegar ao final, aliás um final surpreendente!

Recomendo muito a leitura, o romance não é o ponto principal, mas mesmo assim torci muito pelo casal, os personagens secundários (principalmente Drew e sua Mãe) muitas vezes roubam a cena e são adoráveis, e a intensidade dos personagens principais é muito envolvente!

Um fato interessante é que vi bastante gente reclamando da capa, achando-a boba e sem graça, mas gente, ela tem tudo a ver com a história, no meu ponto de vista se encaixa perfeitamente com o livro.

Se você já leu este livro me diz o que achou, ou me conta se gostou da resenha, vou adorar saber sua opinião!

Beijos.

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Oi Alice, adorei sua resenha e concordo com vários pontos sobre a história. Porém este livro não me surpreendeu tanto, pelo menos não como esperava. Beeeijos, Fê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê!
      Pois é, incrível como os livros afetam as pessoas de diferentes maneiras e diferentes intensidades né!?
      Que bom que gostou da resenha, fico muito feliz!
      Beijinhos

      Excluir
  2. Oi Alice, leio muitas resenhas positivas sobre este livro. Tenho muita vontade de ler, mas ando com muitos livros e pouco tempo, então acho que ficará para um futuro breve.
    Beijos
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Gi isso acontece muito comigo também, estou com uma fila bem grandinha de livros "atrasados" que preciso dar conta antes de me encantar por novidades! Heheheh
      Mas coloque na sua lista de futuras leituras porque realmente vale a pena!
      Beijinhos

      Excluir
  3. Uau, esse livro parece intenso mesmo, Alice! Ainda não conheço, mas vou mantê-lo em mente pra ler! Se os personagens cativam com suas verdades, a história deve ser bem boa! A narrativa dupla me parece ser um item essencial nessa jornada dos dois. :) Ei, somos novas por aqui, mas adoramos o teu blog! Vamos seguir teus posts feito o coelho apressado rumo ao País das Maravilhas! Ah, já estamos seguindo e te convidamos a conhecer o Meg's!

    Beijo, beijo - http://megsarmybookclub.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que recadinho mais fofo, obrigada pelo carinho!
      Vou passar agora no blog de vocês e certamente já começarei a seguir!

      Beijinhos

      Excluir
  4. Oi!
    Gostei a dua resenha :) Vi muita gente comentando sobre o livro, mas não é pra mim hehehehe'

    Ah, te marquei em uma TAG no meu blog. Espero que possa responder. Se sim, me avise okay? :D

    http://blogliterando.blogspot.com.br/2015/04/tag-7-coisas.html

    ResponderExcluir