quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

RESENHA: SUICIDAS - Raphael Montes


Sinopse - "Um porão, nove jovens e uma Magnum 608.
O que poderia ter levado universitários da elite carioca - aparentemente sem problemas- a participar de uma roleta-sussa?

Um ano depois do trágico evento, que terminou de forma violenta e bizarramente misteriosa, uma nova pista, até então mantida em segredo pela polícia, ilumina o nebuloso caso. Sob o comando da delegada Diana Guimarães, as mães desses jovens são reunidas para tentar entender o que realmente aconteceu, e os motivos que levaram seus filhos a cometerem suicídio.


Por meio da leitura das anotações feitas por um dos suicidas durante o fatídico episódio, as mães são submersas no turbilhão de momentos que culminaram na morte de seus filhos. A reunião se dá em clima de tensão absoluta, verdades são ditas sem a falsa piedade das máscaras sociais e, sorrateiramente, algo maior começa a se revelar".



Suicidas é o romance de estréia do incrível Autor brasileiro Raphael Montes, que nos traz uma trama envolvente e misteriosa do início ao fim do livro.
A narrativa de Montes é sensacional e muito bem detalhada, alternada em três diferentes linhas de tempo, o passado, que nos apresenta os personagens e mostra através dos diários de Alessandro (um dos jovens suicidas) o que levou-os a decidirem se suicidar, o durante a noite da roleta russa, onde também Alessandro é quem vai nos narrando em tempo real os acontecimentos e as mortes, e por fim, o depois, que se passa 1 ano depois das mortes, quando as mães e a detetive tentam desvendar os mistérios que ficaram sem resposta sobre a fatídica noite.
O livro todo é maravilhoso, sou suspeita para falar, pois, virei fã do Raphael Montes, a narrativa como já disse anteriormente me agradou muito, mesmo nos momentos mais descritivos como por exemplo, as mortes detalhadamente contadas,onde eu não conseguia largar o livro por curiosidade em saber quem seria o próximo a morrer.
Consegui me conectar com os nove jovens suicidas, a empatia com estes personagens fluiu facilmente, o que já não aconteceu com as mães, demorei um pouco até gravar bem quem era mãe de quem, mas, não chegou a atrapalhar de forma alguma a leitura.
O final do livro é realmente um "presente" à parte se é que posso chamar assim, de tão memorável, inesperado e bem montado.
Para quem é fã de suspense investigativo, Suicidas é livro obrigatório, mas, certamente será uma grande aquisição na biblioteca de quem o for ler, independente de preferência no gênero de leitura.


Alice





Nenhum comentário:

Postar um comentário